Brasília 12 de maio: Megasim pela cultura livre!

Na 5ª feira, dia 12 de maio, ocorrerá o primeiro evento presencial do MegaSim! A partir das 20h no Balaio Café, em Brasília, com o tema cultura livre. O evento terá como dinâmica uma mesa redonda seguida de música pra dançar e projeção de filmes.

Ciberativistas e parlamentares se reunirão para expressar suas opiniões sobre como o governo federal deve conduzir suas políticas públicas. Trata-se de um momento de exercício democrático, em que os governados exercem sua cidadania e indicam suas demandas jurídicas, exigindo do Estado de Direito que as satisfaça.

A dinâmica começa pontualmente às 20h com uma mesa formada por JuPagul, João Caribé, Yaso, Ofuji e Ana Guerrini, sob a minha coordenação. Na sequência, abre-se o microfone para uma conversa aberta, em que todo mundo presente poderá se expressar e interagir livremente. Nesse momento, há a expectativa de que parlamentares como compareçam e demonstrem seu compromisso com a cultura livre.

O papo segue até às 22h, quando a cultura livre será demonstrada na prática. Eu, Paulo Rená, juntamente com Érico Grassi e Stefano Aires comandaremos o som (que ainda contará com as Sound Systers), enquanto filmes pertinentes ao tema serão projetados em um telão.

A data de 12 de maio aproveita a presença de diversas pessoas na capital federal em função do CONSEGI. Se você estiver em Brasília, divulgue entre suas amizades virtuais e presenciais e venha agregar sua voz ao coro.

clique para o formato completo


3 pensamentos sobre “Brasília 12 de maio: Megasim pela cultura livre!

  1. O Mega Sim e outros movimentos (como Mega Não, Cultura Livre, Musica para Baixar, Mobiliza Cultura e outos) só serão mesmo ouvidos, quando, OFICIALMENTE, estes movimentos criarem uma COMISSÃO entre seus representantes e PEDIREM ESPAÇO no parlamento da Câmara e Senado, quando da apresentação da reforma da lei de direito autoral e mesmo depois, durante as discussões dos artigos propostos pela Ana de Hollanda (e os que não forem propostos ou ela deletar da discussão anterior da gestão Juca), para exporem suas opiniões, pedidos, alertas, aos senadores e deputados federais, FORMALMENTE, no palanque do parlamento!

    Esses movimentos em manifestações fora do parlamento tem menor valor jurídico e de pressão, de “mostrar presença”, de ficar nas atas do legislativo, pressionar de fato! Mostrar o seu lado, o “outro lado” que a burguesia oculta.

    Precisamos estar CONSCIENTES que as leis só se transformam no PARLAMENTO. E é pra lá que devemos estar conscientes que deverá serem apontados os canhões.

    • Caro “Apenas Um”, eu poderia fazer o mesmo e apenas levá-lo a sério quando você se identificasse.
      Mas serei mais gente boa do que você foi e responderei que não apenas discordo, como a realidade demonstra que você está pensando aquém do potencial da mobilização em redes digitais e do exercício da cidadania com as ferramentas digitais. Não precisa falar do Egito. O caso do projeto de cibercrimes é exemplar. Se quiser mais informações, nem precisa se identificar, basta perguntar como.
      Uma pena que você não receberá essa resposta no seu email, já que usou um email falso. Abraços virtuais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s